Artigo

Climate Pulse Survey 2021

O estudo que avalia as respostas das organizações às alterações climáticas em contexto de pandemia

A grande maioria dos líderes empresariais revelam preocupação com os efeitos negativos causados pelas alterações climáticas e reconhecem que as acções de negócio precisam reflectir a urgência do momento.

O novo estudo da Deloitte, o Climate Pulse Survey 2021, que consultou 750 líderes empresariais globais em 13 países no início deste ano, avalia as respostas das organizações às alterações climáticas no contexto de pandemia e da desaceleração económica.

De acordo com o estudo, as alterações climáticas já não representam apenas uma ameaça distante e afectam a vida diária em muitas partes do mundo, com as empresas a começar a sentir os seus efeitos. Mais de 30% dos executivos consultados afirmam que as suas organizações já sentem impactos operacionais dos desastres relacionados com o clima e mais de um quarto está a enfrentar escassez de recursos devido às alterações climáticas. Os impactos operacionais dos eventos climáticos estão a afectar, neste momento, mais de 1 em cada 4 organizações em todo o mundo.

Apesar da grande maioria dos líderes empresariais (82%) revelar preocupação com os efeitos negativos causados pelas alterações climáticas e reconhecer que as acções de negócio precisam reflectir a urgência do momento, aproximadamente dois terços referem que a pandemia obrigou à paragem de iniciativas de sustentabilidade ambiental nas suas organizações.

As organizações líderes estão a passar da consciencialização para a adopção de acções concretas como parte dos seus esforços no sentido da sustentabilidade ambiental, com destaque na adopção de posições públicas que promovam a sustentabilidade e em acções que reduzam o seu impacto ambiental, encorajando ou exigindo determinados padrões ambientais por parte de fornecedores e parceiros e na crescente utilização sustentável de materiais.

Did you find this useful?