Pesquisas

Índice de Progresso Social 

Edição 2018 retrata os avanços de 146 países ligados a saúde, segurança e desenvolvimento social

O Índice de Progresso Social (IPS) combina uma série de indicadores sociais e ambientais, provenientes de bases de dados internacionais, além de pesquisas de percepção, com objetivo de identificar o cenário, os desafios e as oportunidades de progresso social dos países.

Enquanto os indicadores de qualidade de vida vêm melhorando em todo o globo, líderes mundiais devem enfrentar os desafios de tendências extremamente preocupantes: o declínio dos direitos pessoais, da segurança individual, da tolerância e da inclusão; assim como o lento e desigual progresso social em grande parte dos países. Essas são algumas das conclusões da pesquisa que dá base ao Índice de Progresso Social (IPS), realizada pela Social Progress Imperative, organização global sem fins lucrativos.

No levantamento de 2018, o Brasil caiu seis posições em relação ao ranking do ano anterior, ficando em 49º lugar. Nota-se, sobretudo, uma queda nos indicadores de segurança e liberdade de expressão. Por outro lado, o País teve uma performance melhor em questões como mortalidade infantil, saneamento básico e acesso à água, e aumento do número de estudantes universitários matriculados em instituições globalmente ranqueadas.

Principais destaques
• No Brasil cai o número de mortes por doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), 334 por grupo de 100 mil pessoas, ante 372 para cada 100 mil pessoas em 2013;

• Analistas internacionais consideram que a propensão à corrupção diminuiu no Brasil devido aos graus mais elevados de apuração do judiciário e da mídia;

• Países da América Latina como Equador, México e Bolívia apresentam melhora em seus indicadores em relação às necessidades humanas básicas concomitante às oportunidades, como liberdade pessoal e de escolha, tolerância e inclusão social;

• O progresso social avança globalmente: desde 2014, a média mundial aumentou de 61,80 para 63,46 pontos.

Para saber mais: http://www.socialprogressimperative.org/

Sobre o IPS

  • Índice de Progresso Social (IPS) - é um índice que agrega indicadores sociais e ambientais que capturam três dimensões do progresso social: as Necessidades Humanas Básicas, os Fundamentos de Bem-Estar e as Oportunidades. Ele mede o progresso social utilizando estritamente indicadores de resultados, e não o esforço que um país realiza para alcançá-los. 
  • Progresso Social - é definido como a capacidade de uma sociedade de atender às necessidades humanas básicas de seus cidadãos, estabelecer os componentes básicos que permitam aos cidadãos melhorar sua qualidade de vida e criar as condições para as pessoas e as comunidades atingirem seu pleno potencial.
  • Rede #Progresso Social Brasil - faz parte de um movimento global em expansão de redes nacionais #Progresso Social, cujo objetivo é reunir diferentes setores da sociedade, incluindo empresas, sociedade civil, organizações filantrópicas, órgãos do governo e academia, em torno do objetivo comum de melhorar o progresso social e o bem-estar humano. A rede #Progresso Social Brasil conta com o apoio estratégico da aliança entre Social Progress Imperative, Fundación Avina e Deloitte. Interessados em compor a rede devem entrar em contato pelo e-mail: brasil@progressosocial.org.br.
  • A Deloitte e o IPS - a Deloitte é uma das parceiras internacionais dessa iniciativa, desenvolvida pelo especialista mundial em competitividade Michael Porter e por economistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Nossa organização faz parte do grupo de parceiros estratégicos globais do IPS, junto de Skoll Foundation, Fundación Avina, Cisco e Banco Compartanos, e compõe a Rede #Progresso Social Brasil, atuando pela disseminação do IPS junto aos agentes do ambiente de negócios e do setor público. Saiba mais

Edição de 2017

• No último ano, o Brasil se encontrava na 43ª posição, tendo subido três posições em comparação a levantamentos anteriores;
• Em relação aos Brics (grupo formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o Brasil surge à frente de seus parceiros;
• O Chile, que está na 25ª posição, com 82,54 pontos, e lidera entre os países da América do Sul. A seguir, vêm o Uruguai (31º) e a Argentina (38°).
• O Índice de Progresso Social de 2017 conclui que, desde 2014, os direitos pessoais - que incluem direitos políticos e liberdade de expressão – recuaram em um número maior de países do que naqueles em que esses direitos melhoraram.

Edição Rio de Janeiro

Mapeamento social inédito, apresentado pela Rede #ProgressoSocialBrasil, que permite análises por Região Administrativa (RA) da cidade. O estudo foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Pereira Passos e implementado a partir da metodologia do Índice de Progresso Social.

Saiba mais.

Edição Amazônia

A Amazônia brasileira é uma região em que 24 milhões de pessoas convivem em meio a desafios sociais e falta de oportunidades para a maioria de sua população.

Esse foi o cenário abordado pelo estudo inédito “IPS Amazônia 2014”, com realização do instituto de pesquisa Imazon, em parceria com a instituição global sem fins lucrativos Social Progress Imperative (SPI) e a Fundación Avina. 

Saiba mais

www.progressosocial.org.br

www.imazon.org.br

www.ipsamazonia.org.br

Você achou útil?