Pesquisa

Os poderosos do varejo global 2021

Perspectivas econômicas globais para o setor

O lucro agregado do setor varejista das 250 maiores empresas atingiu US$ 4,85 trilhões no FY2019 – 4,4% de crescimento em relação ao período anterior.

O estudo global da Deloitte “Os poderosos do varejo global 2021” analisa o cenário econômico mundial e seu impacto no setor varejista. O levantamento identifica as 250 maiores empresas do segmento em todo o mundo com base em dados disponíveis publicamente para o ano fiscal de 2019 (exercícios fiscais encerrados em 30 de junho de 2020), considerando o desempenho por regiões geográficas e setores de produtos. É possível visualizar uma perspectiva da economia global e como as 50 organizações varejistas possuem o crescimento mais rápido, além dos novos participantes no Top 250.

No levantamento deste ano há uma nova seção que traz uma breve demonstração das empresas que serão destaque no ranking do próximo ano. A seção avalia como a pandemia de Covid-19 impacta a evolução da receita das 25 principais empresas varejistas globais no ano fiscal de 2020 (exercícios fiscais encerrados em 30 de junho de 2021).

Nesta edição, o Brasil teve quatro redes varejistas que ficaram entre as 250 maiores do mundo: Via Varejo (168ª posição), Magazine Luiza (209ª), Lojas Americanas (222ª) e Raia Drogasil (223ª). A receita gerada pelas empresas brasileiras foi de US$ 5,22 milhões no ano fiscal de 2019. Os destaques foram o Magazine Luiza e a Raia Drogasil, que tiveram um crescimento de 27,5% e 18,5%, respectivamente.

Os poderosos do varejo global 2021

Principais destaques do estudo

  • A receita agregada para as 250 maiores organizações do setor varejista foi de US$ 4,85 trilhões no FY2019, com um valor médio de US$ 19,4 bilhões por empresa;
  • A receita mínima para uma empresa ser inserida no ranking Top 250 é de US$ 4,0 bilhões, ante US$ 3,9 bilhões no ano anterior;
  • A lista das 10 melhores continua a ter proeminência de empresas estadunidenses, com sete das dez empresas sediadas nos Estados Unidos;
  • As 10 principais organizações varejistas estão focadas no cenário global, com operações em 13 países diante de 11 para o Top 250 geral. No entanto, a participação desse grupo na receita da indústria para operações estrangeiras caiu de 25,5% para 25,8% em comparação ao ano anterior – uma vez que várias empresas transferiram subsidiárias estrangeiras;
  • A Europa tem o maior número de varejistas no Top 250, com 87 empresas sediadas na região. Entretanto, a América do Norte tem a maior participação na receita do setor no ranking (47,1%);
  • Os bens de consumo de grande movimento continuam a ser o maior setor de produtos. Suas 135 organizações (54% do grupo) geraram 66% do faturamento da indústria das 250 maiores no ano fiscal de 2019;
  • Nove dos doze novos participantes do Top 250 no FY2019 estão sediados na Ásia-Pacífico;
  • O e-commerce e as lojas que apresentam descontos geraram um alto crescimento da receita do setor varejista entre as 50 empresas com avanço mais rápido.
Você achou útil?