Pesquisa

Perspectivas de Engenharia e Construção 2022

Preparando-se para mais um ano forte

A economia global viveu uma recessão curta – mas expressiva – em 2020. Dois anos depois, os impactos continuam sendo sentidos. O setor de Engenharia e Construção (E&C), apesar das adversidades, respondeu muito bem, de acordo com indicadores de 2021. Para 2022, a expectativa é de que, apesar das dificuldades, haja uma aceleração ainda maior na recuperação.

Um dos focos da indústria é a transformação digital. As tecnologias desenvolvidas ajudam as empresas do setor a apoiar iniciativas como cidades inteligentes e ações relativas à mobilidade aérea urbana e de proteção ambiental. 

Conheça as cinco perspectivas-chave para o setor em 2022: 

Perspectivas de engenharia e construção para 2022

Superando os ventos contrários

O setor de Engenharia e Construção respondeu muito bem ao período de recessão e saiu fortalecido da pandemia. Os gastos totais com construção atingiram o pico de US$ 1,57 trilhão em julho de 2021, 12% acima dos níveis médios de 2019. Em pesquisa recente, 91% dos entrevistados do setor caracterizam as perspectivas de seus negócios como um pouco ou muito positivas, 23% acima do ano passado.

Gestão da cadeia de suprimentos é desafio para o setor

O segundo semestre de 2020 – período mais crítico da pandemia – expôs as vulnerabilidades das cadeias de suprimentos globais. O setor esperava que os problemas de fornecimento cessassem em 2021, à medida que a produção global fosse retomada, o que não aconteceu. A escassez de oferta induzida pela pandemia persiste, afetando materiais-chave como madeira, tintas, revestimentos, alumínio, aço, cimento, entre outros.

Construção conectada traz à indústria novos fluxos de valor

O cenário do setor está evoluindo rapidamente à medida que empresas de engenharia, empreiteiras e participantes de toda a cadeia de valor percebem os benefícios e implementam cada vez mais tecnologias de construção conectadas. Essas tecnologias são fundamentais para que todos os processos do setor funcionem de maneira mais inteligente, reduzindo o tempo de inatividade, otimizando recursos e obtendo maior visibilidade para as operações.

M&A aquece o setor

Em 2020, a maioria das empresas de E&C se resguardaram a fim de minimizar perdas e conservar caixa para manter a liquidez. Em 2021, porém, houve uma mudança brusca. Nos primeiros nove meses, os níveis de transações subiram 152% em relação a todo o ano anterior e foram 10% maiores do que todas as atividades em 2019. O setor de E&C dos EUA aumentou sua atividade de M&A, registrando US$ 16 bilhões em negócios durante os primeiros oito meses de 2021.

As empresas de E&C também demonstraram interesse renovado em metas de tecnologia e telecomunicações para obter acesso mais rápido a novos recursos e soluções digitais. Para 2022, a expectativa é a aceleração da tendência.

Empresas ainda lidam com escassez de mão de obra

Emergindo da pandemia, a maior preocupação da maioria
das empresas de E&C era como reiniciar o trabalho com segurança.
Surpreendentemente, enquanto a indústria implementou rapidamente as normas de segurança exigidas, ainda está tentando superar o desafio de atrair
trabalhadores. O impacto de não preencher vagas de emprego pode afetar
negativamente as empresas de E&C de várias maneiras, incluindo atrasos e
cancelamentos de projetos, incapacidade de responder às necessidades do mercado, perda de propostas de projetos e dificuldades em implementar inovação.

A falta de candidatos qualificados também é um problema. Formar novas estratégias de gestão de talentos e adaptar as existentes pode ser fundamental para enfrentar os desafios da força de trabalho.

Você achou útil?