Pesquisa

Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2021

Com pandemia, transações bancárias pelo celular ultrapassam 50% das operações feitas pelos brasileiros

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária, realizada pela Deloitte, também revela que gastos dos bancos com tecnologia cresceram 8% em 2020, chegando a R$ 25,7 bilhões; desse total, 10% são voltados para a cibersegurança

Investimentos em tecnologia bancária

A Deloitte e a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) apresentam a 29ª edição da mais abrangente pesquisa sobre tecnologia bancária do Brasil. O levantamento mapeia as principais estratégias dos bancos para lidar com o impacto da pandemia e se adequar a mudanças regulamentares abrangentes, como o Pix e o Open Banking. Tecnologias como inteligência artificial, cyber e cloud vêm acelerando a adoção de uma nova forma de trabalhar, ofertar produtos e se relacionar com os clientes.

Pesquisa FEBRABAN 2021

Acesse o relatório

Amostra e metodologia

  • 29ª edição
  • 21 bancos participantes
  • 87% dos ativos bancários do Brasil
  • 17 executivos entrevistados

Principais insights

  1. Os investimentos em tecnologia cresceram novamente, onde inteligência artificial e segurança cibernética são prioridades-chave
  2. Transações bancárias tiveram o maior crescimento dos últimos anos, e o mobile banking torna-se o canal dominante
  3. A rede de agências demonstra sua importância nas transações bancárias de maior complexidade
  4. Pix ganha espaço sobre as transferências (DOC/TED) e pagamentos via POS
  5. Open Banking traz desafios ao setor mas ao mesmo tempo expande seu ecossistema
Você achou útil?