Article

Máquinas como talentos

Colaboração, não competição

O impacto da tecnologia no dia a dia de trabalho não é novidade, mas sua penetração tem ocorrido de forma mais acelerada nos útlimos anos. A capacidade de computadores e softwares executarem tarefas cognitivas desafiam as organizações a repensarem sua linha de trabalho e as habilidades que seus profissionais precisam para ter sucesso.

Atualmente, tecnologias de computação cognitiva são capazes de realizar tarefas consideradas apenas humanas. Reconhecimento de fala, percepção visual, tecnologia sensorial e inteligência artificial vêm convergindo para produzir máquinas que falem, ouçam, leiam e até aprendam por meio de vídeos. O que isso significa para o mercado de trabalho?

Líderes de negócios e de recursos humanos deveriam olhar além da onda alarmista de que empregados serão substituídos por máquinas e robôs. Eles deveriam focar nas oportunidades que essas tecnologias oferecem para aumentar a colaboração entre pessoas, tornar a empresa mais eficiente, produtiva e lucrativa, e os empregos mais significativos e engajados. É preciso utilizar essas oportunidades para pensar de forma criativa e ajudar a empresa a usufruir da melhor forma da acensão das inovações cognitivas.

 

Você achou útil?