Pesquisas

Millennial Survey 2018

A confiança dos jovens nos negócios e o declínio da lealdade nos empregos

Entrevistados expressam suas percepções em relação às decisões que podem beneficiar o mundo – e suas carreiras

A sétima edição pesquisa global da Deloitte "Millennial Survey" apresenta os pontos de vistas de jovens sobre modelos de negócios sustentáveis - em meio a um cenário de constantes crises sociais e geopolíticas, os jovens se atentam às motivações éticas das empresas. O estudo aponta também as preocupações desta parcela da população quanto às habilidades demandadas pela Indústria 4.0. A pesquisa contou com a participação de 11 mil jovens de 36 países, incluindo o Brasil.

Diversidade e flexibilidade: pontos-chave para a lealdade

Segundo a Millennial Survey 2018, há um entendimento dos jovens quanto às mudanças drásticas que ocorreram no âmbito empresarial. Os jovens compreendem que a prioridade das empresas é buscar rentabilidade, enquanto eles procuram por ambientes de trabalho que proporcionem desenvolvimento de talentos, encorajamento e inclusão.

O estudo abordou ainda a lealdade desta nova força de trabalho às empresas. Quarenta e três por cento dos entrevistados vislumbram deixar seus trabalhos atuais dentro de dois anos, enquanto apenas 28% afirmam que pretendem permanecer em suas organizações por cinco anos. Os principais critérios que atraem os jovens às empresas são a remuneração e a cultura do local de trabalho, além dos programas de diversidade e flexibilidade. Em mercados emergentes os trabalhos autônomos também chamam a atenção dos jovens.

Pouco preparo para a Indústria 4.0

Os jovens reconhecem o valor da Indústria 4.0 no cenário atual, mas muitos não se sentem preparados para as mudanças que a Quarta Revolução Industrial produz. Somente trinta e seis por centro dos entrevistados consideram ter as competências necessárias para desempenhar as funções que o novo momento exige.

Embora o conhecimento técnico seja fundamental, os respondentes se mostraram particulamente interessados em soft skills, que melhorem habilidades interpessoais e comportamento ético, considerados essenciais para o sucesso dos negócios. Além disso, eles gostariam de assumir um papel de liderança para preparar os futuros trabalhadores da Indústria 4.0.

A visão brasileira do estudo

Você achou útil?