Tendências de Capital Humano

Pesquisas

Tendências globais de capital humano 2019

Liderança e reinvenção com foco humano na empresa social

Os desafios da sociedade relacionados a questões econômicas, sociais e políticas exigem que as organizações reinventem suas atividades e seus processos, ao mesmo tempo em que buscam um maior engajamento com seus públicos de interesse.

A pesquisa global da Deloitte “Tendências Globais de Capital Humano 2019” entrevistou mais de 10 mil líderes de negócios e de Recursos Humanos de 119 países. O estudo deste ano revela que a combinação de questões ligadas à economia, política e sociedade estão transformando a maneira como as empresas endereçam suas estratégias nos negócios. 

Oitenta e seis por cento dos entrevistados afirmam que precisam reinventar sua capacidade de aprender frente à evolução irrefreável da inteligência artificial (IA), das tecnologias cognitivas e da automação. Em um cenário de transformação digital, 84% dos entrevistados dizem que precisam repensar sua experiência na força de trabalho com o intuito de melhorar a produtividade. Sobre a necessidade de adaptar às mudanças, 80% dos participantes concordam que a diversificação é um caminho a ser trilhado.

O levantamento destaca ainda que a empresa social vai além de praticar ações de responsabilidade social ou de se envolver em programas que definam um propósito ou missão. Segundo as visões dos executivos entrevistados, liderar uma empresa social significa reconhecer que a geração de lucros e entrega de retornos têm valor, mas, ao mesmo tempo, devem considerar com relevância a satisfação dos trabalhadores, dos clientes e das comunidades em que estão inseridas.

Principais tendências destacadas pela pesquisa

  • Propósito e significado: oferecer às organizações e às pessoas um senso de propósito no trabalho, buscando um foco em ações que tragam benefícios para os clientes e a sociedade, indo além de lucros;
  • Ética e equidade: o uso de dados e tecnologia exigem condutas éticas, íntegras e confiáveis. As empresas devem pensar em novos empregos e funções, bem como treinamento para as novas ferramentas disponíveis;
  • Crescimento e motivação: a projeção de empregos, trabalhos e missão organizacional  bem definidos viabiliza maior entusiasmo e crescimento pessoal, bem como proporciona insights individuais;
  • Colaboração e desenvolvimento: construir ou aprimorar o condicionamento de equipes em uma visão humana pode gerar relacionamentos de trabalho produtivos;
  • Transparência e abertura: o compartilhamento de informações e a discussão transparente sobre os desafios e as barreiras dos negócios podem alancar uma mentalidade de crescimento.
Você achou útil?