2018 global health care sector outlook

Pesquisas

Tendências para o setor global de saúde 2019

Definindo o futuro

Para contemplar objetivos como rentabilidade, foco no paciente, transformação digital e compliance, os líderes do setor de saúde precisam criar um ecossistema que possa gerar benefícios em uma cadeia de saúde inteligente e sustentável.

Populações com maiores índices de envelhecimento e de crescimento apresentam também maior incidência de doenças crônicas. Os avanços em tecnologias digitais inovadoras são benéficos, mas essas ferramentas ainda são custosas e elevam os gastos em saúde. Coincidentemente, diversos integrantes da cadeia de serviços de saúde têm se empenhado para vislumbrar um futuro em que tecnologias digitais ajudem a fomentar novos negócios e modelos de assistência médica, com o intuito de construir um cenário mais acessível e sustentável.

A pesquisa da Deloitte “Tendências para o setor global de saúde 2019: Definindo o futuro” traça um panorama do setor de saúde global e explora os principais desafios a serem superados para alcançar esse objetivo, bem como as questões que impactam diretamente os profissionais da área. O levantamento traz ainda propostas para a redefinição de ecossistemas de cuidados de saúde, por meio de cases de sucesso já aplicados no mercado.

Seis questões-chave para o setor global de saúde:

Desenvolver sustentabilidade financeira em um cenário incerto: o surgimento de práticas médicas personalizadas aliadas à utilização de tecnologias exponenciais, ou ainda o surgimento de concorrentes mais preparados à disruptura digital são pontos que podem gerar incertezas à economia de saúde. Fornecedores e gerenciadores de pagamento que adotam novos modelos de negócios em seus serviços têm o potencial de emergir no mercado;

Utilizar novas ações que melhorem a acessibilidade: para prevenir e controlar doenças a curto e longo prazo, os sistemas de saúde precisam adotar procedimentos inovadores que respondam às frequentes variações do setor, além de reduzir custos e melhorar a qualidade e o acesso a esses mecanismos;

Atender às necessidades e expectativas dos consumidores: organizações que estão atentas e planejam suas atividades com base nas preferências dos usuários estão melhores posicionadas para desenvolver estratégias mais certeiras, que auxiliam os pacientes em suas decisões em relação à saúde;

Investir em inovação e transformação digital: priorizar a modernização por meio de tecnologias como blockchain, cloud computing, inteligência artificial, robótica e Internet das Coisas (IoT) permite expandir as capacidades para além do tradicional, fortalecendo o ecossistema de saúde;

Cuidar da conformidade e segurança cibernética: tópicos relacionados à saúde são propensos a se tornarem mais regulamentados, com o avanço do ambiente digitalizado e conectado. Enquanto temáticas cibernéticas ganham espaço em discussões, as empresas  devem adotar uma postura proativa para proteger seus sistemas contra ameaças cibernéticas;

Recrutar, desenvolver e preservar talentos: líderes do setor de saúde que aproveitam as oportunidades trazidas pela tecnologia para lidar com os desafios de talentos podem solucionar a carência de profissionais e criar novos alicerces para um futuro sustentável.

Você achou útil?