Article

O futuro da mobilidade

Como novas tecnologias de transporte e tendências sociais criam um novo ambiente de negócios

A transformação da indústria automotiva tem grande influência na locomoção das pessoas e, consequentemente, gera impactos em diversos serviços, como de energia, seguros e saúde.

Com os avanços tecnológicos, as pessoas não conduzirão mais seus próprios veículos ou se tornarão ainda mais dependentes deles?

Introdução

O futuro é um mistério e levanta dúvidas sobre os mais diversos mercados e linhas de produção. Para o setor automotivo, há questões sobre os próximos passos da evolução dos meios de transportes e da mobilidade urbana. 

Motores impulsionados por energia elétrica, matérias-primas mais leves, tecnologias de comunicação e até mesmo veículos que não precisam de motorista são algumas das megatendências do setor. Estas inovações têm mudado a forma tradicional de desenvolver e construir automóveis. Elas criam novas possibilidades que vão de melhorias de design à sustentabilidade. 

As opiniões sobre o futuro dos transportes dividem-se. Há uma visão mais moderada, citada na pesquisa como insider, que acredita em um progresso ordenado e linear e sustenta a hipótese de que o sistema atual se manterá e se atualizará por meio de pequenas mudanças ao longo do tempo. 

A segunda visão, mais agressiva e denominada disrupter, aposta em uma nova era de carros autônomos e enxerga novos players como Google, Apple e Uber como catalizadores de uma transformação inevitável. 

Qual é seu ponto de vista?

Para mais informações, baixe a pesquisa completa realizada pela Deloitte Insights

(Conteúdo em inglês)

O futuro da mobilidade

Você achou útil?