Pesquisa sobre risco de terceiros - insights para gestão de terceiros

Pesquisa

Pesquisa Global de Gestão de Riscos de Terceiros

Um caminho digital para o acompanhamento de terceiros

Pesquisa global da Deloitte mostra que a pandemia levou empresas a avançar digitalmente na abordagem de gestão de riscos de fornecedores e parceiros.

Confira os destaques do estudo da edição 2021

Deloitte apresenta a pesquisa “Perspectivas Globais de Gestão de Riscos de Terceiros 2021” — a sexta edição olha para o efeito da pandemia sobre a rede de relacionamentos com terceiros, em curto e longo prazos. Apesar da pandemia, as empresas ganharam terreno na adaptação às formas digitais de trabalho e tecnologia, abrindo espaço a novos tipos de riscos.

Para o levantamento de 2021, a Deloitte recebeu um recorde de 1.170 respostas de uma ampla gama de organizações de mais de 30 países. Em sua maioria, os participantes são responsáveis pelas atividades de gestão de riscos de terceiros dentro de sua organização. Confira os destaques da pesquisa:

Inteligência de risco é uma prioridade de investimento fundamental

A pandemia destacou a necessidade de inteligência em tempo real sobre parceiros e fornecedores. A pesquisa mostrou que mais da metade das organizações deseja melhorar o recebimento em tempo real de informações, métricas e relatórios de riscos no próximo ano, para que tenham uma imagem única e atualizada de seus terceiros e dos desafios que podem apresentar.

53% desejam melhorar as informações, métricas e relatórios de riscos em real-time.

Os riscos digitais preocupam as organizações

Os riscos digitais decorrentes do modelo de trabalho virtual estão entre as principais preocupações emergentes no gerenciamento de riscos de terceiros. São seguidos pela resiliência financeira dos parceiros de negócios e pela capacidade de gerenciar a diversidade e inclusão, saúde e segurança, meio ambiente e mudanças climáticas. As principais preocupações são:

  • Riscos digitais: 71%
  • Resiliência financeira em tempo real: 41%
  • Diversidade e inclusão: 40%
  • Saúde e segurança: 38%
  • Riscos ambientais: 37%
  • Riscos climáticos: 36%
     

A pandemia foi um alerta para melhorar o gerenciamento de terceiros

Muitas organizações não estavam preparadas quando a Covid-19 se tornou uma pandemia global. Dez meses depois, quase metade dos respondentes da pesquisa ainda reagia à necessidade de continuidade dos negócios e resiliência em toda a sua cadeia de suprimentos, relacionamento com clientes e recursos digitais.

Esperava-se que mais organizações tivessem aprendido com suas experiências e as usassem para começar a informar sua capacidade de gestão de riscos de terceiros até então. A pandemia interrompeu a jornada de maturidade da gestão de terceiros para muitos, mas foi um alerta para as organizações investirem no próximo ano.

  • 45% ainda estavam na fase de responder
  • 29% estavam na fase de recuperação
  • 26% estavam na fase de prosperidade
     

As pressões de custo estão impedindo a internalização

A Covid-19 levou muitas organizações a considerar a retomada das atividades terceirizadas de negócios. Havia preocupações com a falha de terceiros ou a perda do controle das atividades terceirizadas, mas essa ideia em grande parte não progrediu, porque as organizações sentem muita pressão para economizar custos ou falta capacidade interna para entregar as atividades.
Pressão para economizar custos terceirizando atividades de negócios:

  • Muito alto e alto: 50%
  • Neutro: 36%
  • Baixo: 14%
     
Você achou útil?