Pesquisa

Tech Trends 2021

Insights e perspectivas para a jornada digital

Apresentamos o Tech Trends 2021, estudo anual da Deloitte, que oferece percepções, insights e inspirações para a sua jornada digital e busca apoiar líderes na tomada de decisões estratégicas e na priorização dos investimentos em tecnologia. O 12º relatório anual de tendências tecnológicas da Deloitte, identifica e explora nove tendências que podem transformar empresas nos próximos 18 a 24 meses, com percepções sobre as implicações de estratégia, risco e finanças que podem capacitar líderes de tecnologia, líderes de negócios e membros do conselho.

Entenda como a tecnologia está possibilitando processos fundamentais – desde a forma como a estratégia de negócios é projetada até a modernização dos principais ativos – e a evolução das cadeias de suprimentos em facilitadores de valor. 

Tech Trends 2021

Saiba mais sobre as principais tendências que impactarão as organizações nos próximos meses

 

Estratégia dinâmica – Atualmente, a tecnologia é uma nova fonte de vantagem competitiva para algumas organizações e uma ameaça à sobrevivência de outras. Como resultado, a distinção entre estratégia corporativa e estratégia tecnológica está ficando menos clara, mas elas devem se comunicar.

 

Renovação do Core – A modernização de sistemas legados e sua migração para a nuvem podem ajudar a liberar o potencial digital de uma organização. Em meio a um clima de negócios definido por uma incerteza histórica, estas abordagens inovadoras para extrair mais valor dos ativos legados podem em breve se tornar componentes padrão do guia de transformação digital dos CIOs.

 

A transformação da cadeia de fornecimento – Há muito consideradas como um custo necessário para fazer negócios, as cadeias de fornecimento estão se movendo do back office para as linhas de frente, utilizando tecnologias digitais avançadas, dados virtualizados e cobots para transformar os centros de custo da cadeia de suprimentos em redes focadas no cliente e geradoras de valor.
Apesar destes fatores auxiliarem as organizações a criar métodos de customização de massa com o objetivo de encantar seus clientes com melhores níveis de serviço e atendimento às suas necessidades, ainda existem barreiras para que os benefícios da cadeia de suprimentos sejam capturados de maneira efetiva no Brasil tais como, desafios de infraestrutura logística no País; alta carga tributária sobre os produtos e serviços; entraves culturais; e viabilidade de aplicação de determinadas soluções.

 

MLOps: IA industrializada – Modelos sofisticados de machine learning (ML) ajudam empresas, de maneira eficiente, a descobrir padrões, revelar anomalias, fazer previsões, tomar decisões e gerar insights – e estão se tornando cada vez mais os principais drivers de desempenho organizacional. Para perceber os benefícios mais amplos e transformadores dessas tecnologias, a IA artesanal deve dar lugar a uma era de percepções automatizadas e industrializadas.

 

Revolução nos dados: Alimentando a máquina – Como parte de uma tendência crescente, as organizações estão tomando medidas para romper com a cadeia de valor do gerenciamento de dados de ponta a ponta, visando a otimização para um novo propósito. A implantação de novas tecnologias e abordagens, podem ajudar as organizações a transformar volumes crescentes de dados em uma base pronta para o futuro, para uma nova era em que as máquinas não apenas aumentarão a tomada de decisão por humanos, mas também tomarão decisões em tempo real e em escala que os humanos não conseguem.

 

Confiança zero: Nunca confiar, sempre verificar – À medida que ataques cibernéticos sofisticados e ambientes empresariais em constante mudança
enfraqueceram as abordagens tradicionais de segurança cibernética, não há mais um perímetro definido dentro do qual cada usuário, carga de trabalho,
dispositivo e rede é intrinsicamente confiável.

 

Reiniciando o local de trabalho digital – O local de trabalho digital representa uma mudança fundamental na forma como o trabalho é feito. As organizações estão adotando a tecnologia para otimizar a produtividade individual e da equipe, a colaboração e a experiência dos profissionais em geral. Existem algumas preocupações das organizações como: possível queda de produtividade devido à baixa supervisão e contato social; dificuldades na construção e manutenção dos relacionamentos; desenvolvimento e capacitação profissional em um modelo totalmente online; perda da capacidade de inovação devido à menor interação. O desafio das organizações será buscar alternativas para solucionar alguns destes pontos.

 

Sob medida para bilhões: O digital encontra o físico – Forçadas a adotar modelos digitais mais rápido do que nunca, as organizações estão reconhecendo a tendência de ter experiências presenciais e digitais mais contínuas e interligadas, atingindo o equilíbrio entre tornar as experiências humanas físicas tradicionais mais digitais e as experiências digitais mais físicas. No mundo pós-pandemia, os líderes em produtos adotarão uma abordagem  proativa para entender as forças internas negativas que estão interferindo em sua capacidade de reagir a interrupções, entregando experiências que unem o físico ao digital, permitindo uma experiência humana completa e digital ao mesmo tempo.

 

DEI tech: Ferramentas para a equidade – Com o número crescente de organizações adotando a diversidade, a equidade e a inclusão como imperativos de negócios, é esperado a adoção de novas ferramentas cada vez mais sofisticadas, para ajudar a informar, entregar e medir o impacto de DEI. 

Acesse o sumário executivo

Amostra Brasil
Você achou útil?