Artigo

Global Powers of Luxury Goods 2019

Bridging the gap between the old and the new

O mercado global de bens de luxo continua a registar um crescimento positivo, apesar da desaceleração global em grandes mercados como a China e a Zona Euro, cenário que se deverá estender em breve aos EUA.

Numa altura em que as tendências no mercado mudam constantemente, as empresas de bens de luxo começaram a investir significativamente no marketing digital e nas redes sociais para criar uma relação mais próxima e reter a atenção dos seus clientes. As empresas estão a reavaliar o valor da herança e a história da sua marca para os seus novos consumidores e estão a adotar uma estratégia mais pessoal focada em cada consumidor. 

As 100 maiores empresas de bens de luxo geraram receitas agregadas no valor de 247 mil milhões de dólares, no ano fiscal de 2017, valor que representa um crescimento composto de 10,8%, de acordo com a edição de 2019 do estudo Global Powers of Luxury Goods.

O estudo identifica as 100 maiores empresas de bens de luxo a nível global, com base nas vendas consolidadas registadas no ano fiscal de 2017 (terminado a 30 de junho de 2018) e analisa o seu desempenho nas distintas geografias e segmentos de produto. Faz ainda uma previsão económica global e identifica as principais tendências que vão impactar o mercado de luxo.

Principais conclusões:
 
  • As 100 maiores empresas de bens de luxo geraram 247 mil milhões de dólares em receitas
  • LVMH, Estée Lauder e Richemont mantêm-se nas primeiras três posições do ranking
  • O segmento de cosméticos e fragrâncias registou o melhor desempenho com 16,1% no aumento de vendas
  • França foi o mercado que registou o melhor desempenho, com 18,7% do aumento de vendas composto de artigos de luxo, enquanto que Itália é o país com maior número de empresas presentes no ranking 
Achou esta informação útil?