Artigo

Digital Predictions 2017

The Deloitte Consumer Review

Na edição mais recente do estudo The Deloitte Consumer Review olhamos para as seis principais tendências da tecnologia digital que vão acelerar a disrupção no mercado de consumo em 2017.

O Consumidor Digital

O mercado de consumo continua a ser influenciado pela utilização crescente de dispositivos digitais cada vez mais potentes, com ligações mais rápidas e melhores funcionalidades, pelos consumidores.

Esta maior harmonização e integração da tecnologia nos ecossistemas digitais, físicos e biológicos está a transformar o comportamento dos consumidores e a evolução dos negócios. O design centrado no utilizador, explorando a quase omnipresença dos dispositivos móveis, potencia cada vez mais a inovação. Neste sentido, as tecnologias móveis transforam-se em motores de mudança. A introdução das capacidades de machine-learning em smartphones, por exemplo, tem acelerado a transição da era da digitalização para a era do desenvolvimento e automação cognitiva.

Esta quarta revolução industrial está a dar origem a organizações inteligentes, onde os sistemas virtuais e físicos cooperam de forma ágil e flexível. No entanto, a convergência destas tecnologias e inovações emergentes está também a promover o aparecimento de novos concorrentes, o que significa que é agora mais importante do que nunca experimentar e compreender as suas implicações.

Tendências da tecnologia digital

As tendências apresentadas no estudo envolvem tanto as tecnologias que otimizam a experiência localizada do consumidor, como as infraestruturas que as suportam.

As tendências incluem:

  1. Impressões digitais, o biométrico pioneiro - Com os dispositivos equipados com leitor de impressão digital a chegar pela primeira vez aos mil milhões, exploramos como esta e outras aplicações biométricas, como o reconhecimento facial, estão a ser aplicadas para melhorar a experiência do cliente, criando formas mais eficientes e seguras de comprar, e aceder a websites e mesmo a espaços físicos, como aeroportos, substituindo os cartões de embarque.
  2. Libertar o poder de machine-learning em dispositivos móveis – As tecnologias de inteligência artificial e machine-learning estão a ser mais habilmente integradas nos dispositivos móveis. Em 2017 foram vendidos mais de 300 milhões de smartphones com capacidades de machine-learning. Esta tecnologia permitirá antecipar as necessidades do consumidor e melhorar determinadas aplicações, como a navegação indoor, o reconhecimento de voz e a transição de linguagem, mesmo quando não existe ligação à rede.
  3. Navegação indoor: a última fronteira – Considerada como a última fronteira da navegação digital, esta tecnologia pode ser transformadora de várias formas: desde ajudar os clientes a identificar a localização de retalhistas num centro comercial ou de produtos em armazéns, ou até suportar os sistemas de armazenamento robótico.
  4. Sistemas automáticos de travagem: a caminho do self-driving – A evolução para carros autónomos irá potenciar o crescimento desta tecnologia salva-vidas que avalia o trânsito e trava automaticamente o carro caso o condutor não responda adequadamente.
  5. 5G: a promessa de um big bang na conectividade  - Analisamos como o lançamento do 5G irá alterar o cenário digital, permitindo às marcas comunicar em tempo real com o consumidor, e abrir caminho a novos fenómenos tecnológicos, como as cidades e casas inteligentes.
  6. Aumento da severidade de ataques DDos - Com o advento das velocidades rápidas de banda larga e o aumento da insegurança nos dispositivos de IoT, é expectável um aumento nos ataques Distributed Denial-of-Service. Exploramos no estudo os processos preventivos que as organizações podem adotar para minimizar esta ameaça.
Did you find this useful?