Artigo

Global Powers of Construction 2020

Conheça o ranking das 100 maiores empresas mundiais do setor da construção.

Apesar do impacto massivo da pandemia COVID-19, a indústria de construção global foi menos afetada do que outras indústrias durante o ano de 2020. No entanto, a pandemia afetou as perspetivas de crescimento dos próximos anos, uma vez que o maior endividamento causado pelo aumento nos gastos públicos necessários para mitigar a crise da COVID-19, pode comprometer a sustentabilidade das finanças públicas de alguns países e, consequentemente, as possibilidades de investimento em infraestruturas. No entanto, a crise atual deve ter um efeito limitado sobre as megatendências de longo prazo que impulsionarão o crescimento nos próximos anos, como o crescimento populacional e urbanização, mudanças climáticas e descarbonização da economia, tecnologia e transformação digital. O impacto da crise da COVID-19 nas finanças públicas provavelmente fará com que a cooperação público-privada se torne uma opção fundamental para garantir o investimento em infraestruturas.

O Global Powers of Construction 2020 (GPoC) classifica as 100 principais empresas mundiais de construção com base nas vendas e as 30 principais empresas com base na capitalização de mercado. Como nos anos anteriores, o relatório analisa as perspetivas macroeconómicas atuais do setor de construção e prevê o crescimento dos principais mercados. Analisa também os indicadores financeiros dos principais players, como o desempenho em termos de receita, capitalização de mercado, presença internacional, diversificação, lucro, endividamento e outros índices financeiros.

O relatório deste ano inclui uma secção especial sobre várias tendências que têm moldado a construção nos últimos anos ou que se espera que tenham um grande impacto no futuro próximo, tendo em consideração as prioridades pós-pandémicas.

Portugal está representado no TOP 100 mundial pela Mota-Engil na 76ª posição tendo atingido 2.775 milhões de dólares em vendas durante 2019. A construtora nacional alcançou uma capitalização de mercado de 396 milhões de dólares em 2019.

Principais conclusões:

  • A receita total obtida pelas empresas do GPoC em 2020 foi de 1.511 biliões de dólares, mais 3,7% do que em 2019.
  • As empresas chinesas dominam o TOP 100 por receita, com 6 empresas entre as 10 primeiras em termos de vendas. No entanto, há apenas uma empresa chinesa no TOP 10 por capitalização de mercado e duas empresas chinesas no TOP 10 de vendas internacionais.
  • A Mota-Engil é a única portuguesa no TOP 100 e mantém a posição 76ª.
  • Em 2020, o GPoC obteve cerca de 17% da receita total fora dos seus mercados domésticos, abaixo dos 19% das vendas internacionais em 2019.
  • O desempenho financeiro das 30 maiores empresas do GPoC em 2020 foi desigual, uma vez que a crise do COVID-19 não afetou todos os setores e países na mesma medida.
Achou esta informação útil?