Artigo

2020 banking and capital markets outlook 

Fortalecer o “core” para uma nova era de disrupção

As forças disruptivas estão a mudar a forma de trabalhar no setor bancário. Os bancos podem acrescentar valor aos seus clientes fortalecendo aquilo que são os seus pilares base e mantendo-se fiéis à sua identidade enquanto intermediários financeiros, fazendo corresponder a procura com a oferta de capital.

Principais conclusões:

  1. A nova era de disrupção, a ser revelada nesta nova década, é considerada mais forte e mais profunda perante o que temos visto nos últimos anos. No entanto, esta disrupção acarreta um conjunto de oportunidades.
  2. Esta combinação de efeitos de disrupção tecnológica, mudanças radicais na natureza de trabalho, alterações demográficas ou climáticas e uma possível “Japanificação” podem ter sérias implicações no setor bancário.
  3. Estas forças podem alterar a maneira de trabalhar na banca. O setor bancário será mais aberto, transparente, imediato, inteligente, personalizado, seguro e completamente integrado no dia a dia dos clientes e nas operações institucionais.
  4. Embora a maneira de trabalhar em banca possa mudar, o papel dos bancos não se vai alterar. Isto porque os bancos vão permanecer fiéis à sua identidade como intermediários financeiros: fazendo corresponder a procura com a oferta de capital.
  5. À medida que entramos numa nova década, os bancos podem também fortalecer os seus pilares base em várias dimensões, incluindo infraestruturas tecnológicas, gestão de dados, talento e gestão de risco.
Achou esta informação útil?