Artigo

2021 Global Life Sciences Outlook

Sustentar o impulso

Navegar na pandemia tem sido um desafio único e abrangente. A nível global, as organizações de Life Sciences responderam com liderança e estão a emergir mais fortes. Como irão as empresas de Life Sciences continuar a responder e em que áreas podem construir resiliência para o futuro?

O setor de Life Sciences desempenhou um papel central no contexto da pandemia da COVID-19. Para fazer face à crise global, concorrentes tradicionais estabeleceram parcerias para acelerar a investigação e desenvolver a vacina inovadora mais rápida da história. Um conjunto alargado de stakeholders está agora a colaborar com o setor para proporcionar a sua distribuição e administração generalizadas.

Neste "novo-normal", a digitalização está a alargar o horizonte de novas possibilidades no setor de Life Sciences. Ambientes de trabalho redefinidos, a mudança na prestação de cuidados de saúde e colaborações inovadoras conducentes a maiores níveis de eficiência são alguns exemplos que estão a conduzir a esta mudança sem precedentes, apoiada por avanços tecnológicos. No momento em que a inovação farmacêutica está a salvar o mundo, é agora a oportunidade para as empresas biofarmacêuticas e medtech sustentarem esta dinâmica de avanço.

No 2021 Global Life Sciences Outlook, exploramos as várias formas como a COVID-19 acelerou mudanças no setor, as mudanças que provavelmente irão permanecer, e o que pode ser reimaginado e melhorado. Explora também diferentes cenários para que os stakeholders analisem como estas mudanças podem ajudar a transformar o setor.

Redesenhar o trabalho, o local de trabalho e a força de trabalho, ao mesmo tempo que são satisfeitas as necessidades individuais

A COVID-19 alterou significativamente a nossa vida pessoal e profissional. Com o trabalho a ser realizado remotamente, os espaços de trabalho estão a ser reinventados de espaços virtuais para novas formas de colaboração. As organizações de Life Sciences concentram-se nas necessidades individuais e na promoção do bem estar dos seus colaboradores. O crescimento de uma maior conectividade e o esbatimento das fronteiras permitem o acesso a talento de forma mais alargada.

Digitalização acelerada: novas formas de acesso a cuidados, novos papeis para farmacêuticas e medtech

O financiamento na digitalização na saúde atingiu um recorde de US $ 21,6 bilhões globalmente em 2020 - um aumento de 103% em relação a 2019. Uma coisa é certa - com a ajuda de ferramentas digitais de saúde, os cuidados virtuais podem mudar o acesso à saúde e oferecer uma experiência de prestação de cuidados de saúde melhorada. A digitalização no setor de Life Sciences conduziu igualmente não apenas a novas formas de acesso, mas também a um acesso mais fácil e eficiente a cuidados de saúde.

Novo modelo comercial centrado no cliente: encontrar médicos onde eles estão, nos seus termos e através de interações mais significativas

Como os modelos comerciais estão a assumir formas virtuais, é necessário que as organizações se concentrem nas necessidades dos prestadores de cuidados de saúde. A venda à distância disparou em 2020, uma vez que médicos e hospitais recorreram a reuniões virtuais com os responsáveis de vendas. As organizações realizaram mais de 316.900 reuniões à distância com médicos a nível mundial em abril de 2020. No entanto, no futuro, esta mudança estará sujeita aos requisitos pós-COVID de cada país. As organizações também se irão concentrar na promoção de valor através de canais digitais para educar os prestadores de cuidados de saúde no mundo pós-pandémico.

Novos tipos de colaboração e ensaios clínicos transformando a investigação e desenvolvimento

Acredita-se que a COVID-19 acelerou em vários anos a transformação digital do setor farmacêutico. Durante a pandemia, as organizações de Life Sciences experienciaram maior agilidade, maior rapidez no mercado e maior eficiência. Embora a média do setor para o desenvolvimento de um novo medicamento seja de 8,2 anos, duas novas vacinas COVID-19 foram desenvolvidas, testadas, e autorizadas em menos de um ano. Como resultado, as organizações estão a reavaliar e a desafiar os seus processos anteriores, procurando aumentar a sua eficiência. Estão também a procurar parcerias inovadoras que lhes permitam destacarem-se. Adicionalmente, as organizações estão a avançar para ensaios virtuais e monitorização remota para envolver mais pacientes nos seus estudos através de telemedicina e cuidados de saúde móveis.

Redução dos prazos de desenvolvimento e revisão, pensando mais como um regulador

Devido à COVID-19, as autoridades reguladoras aceleraram os seus processos de aprovação de medicamentos. As avaliações contínuas de vacinas foi uma das ferramentas regulatórias para o contexto de pandemia, que também inclui rápido aconselhamento científico, autorizações de emergência aceleradas. Foi ainda autorizada no desenvolvimento de novos fármacos a utilização de plataformas aprovadas noutras áreas, tais como o mRNA, desde que disponíveis dados necessários para o apoiar.

As vacinas forçaram uma perspetiva global da saúde da população, e a abordagem tem sido muito colaborativa entre as agências reguladoras e a indústria. A partilha de recursos científicos entre agências permitiram prazos de revisão e avaliação mais curtos para os medicamentos e tratamentos COVID-19.

A dependência transfronteiriça intensifica a necessidade de visibilidade da cadeia de abastecimento e de opções de relocalização

A COVID-19 deu visibilidade à dependência transfronteiriça no comércio, fabrico e distribuição. Para diminuir as dependências externas, existe uma tendência crescente para trazer a produção de volta aos mercados internos, ou para a sua relocalização. Para satisfazer a procura e acelerar o tempo até à sua disponibilização, os fabricantes de vacinas assumiram riscos na sua produção. Além disso, os requisitos especiais de manuseamento de vacinas com recurso a tecnologias mRNA apresentaram novos desafios e exigiram novas soluções. Embora as empresas acreditassem que tinham cadeias de abastecimento resilientes antes da pandemia, que novas lições podem ser aprendidas sobre resiliência?

Fazer progredir a humanidade: imperativos ambientais, sociais e de governação (ESG)

Em 2021, evidenciar responsabilidade corporativa, liderando com propósito e contribuindo para o progresso da humanidade, será uma parte essencial do sucesso global das organizações. Muitas indústrias sofreram rápidas mudanças de reputação durante a pandemia, mas nenhuma talvez tão drástica como o setor de Life Sciences. Beneficiando dessa reputação, como podem as empresas do setor aumentar a confiança e impulsionar mais crescimento?

Conheça na integra o estudo 2021 Global Life Sciences Outlook e faça download do mesmo aqui.

Achou esta informação útil?