Serviços

Serviços de cibersegurança

Com a proliferação de dispositivos com acesso à Internet, a cibercultura está a crescer a uma velocidade mais rápida do que cibersegurança. Tudo o que depende do ciberespaço está potencialmente em risco.

Os dados privados, a propriedade intelectual, as ciberinfraestruturas e até mesmo a segurança militar e nacional podem ser comprometidos por ataques deliberados, lapsos inadvertidos de segurança e pelas vulnerabilidades de uma Internet global desregulada. Ao trabalhar de perto com clients de firmas membros a Deloitte ajuda as organizações a planearem e a executarem uma ciberabordagem para reforçarem o poder das redes de informação, melhorar as operações das empresas, aumentar o desempenho da missão e melhorar o apoio ao cliente sem comprometer a segurança ou a privacidade.

Com interesse

Deloitte nomeada líder global em consultoria de cibersegurança pela Kennedy

Temos o prazer de anunciar que a Kennedy Consulting Research and Advisory, uma das principais firmas de analistas nomeou a Deloitte líder global em consultoria de cibersegurança.

O relatório da Kennedy, recentemente lançado e de nome Cyber Security Consulting 2013, centra-se na necessidade crescente dos clientes de procurarem ajuda de firmas de consultoria para orientá-los no meio das complexidades da cibersegurança. Como tal, o relatório faz uma avaliação aos prestadores de consultoria de cibersegurança, centrando-se o âmbito de dimensão relativa das suas capacidades de consultoria de cibersecurança.

Adel Melek, Director Executivo da Global Enterprise Risk Services da DTTL, comenta: “Este lugar cimeiro atribuído pela Kennedy pelos serviços de cibersegurança é o mais recente de uma longa lista de elogios de analistas aos serviços de risco da Deloitte. Nos últimos meses, os analistas louvaram os nossos serviços de governo, risco & governo; consultoria de gestão de risco; consultoria de segurança; consultoria de segurança da informação; etc. É com orgulho que partilhamos a proeminência da Deloitte na área dos serviços de risco, o que faz de nós líderes de mercado em várias áreas.”

Carregue aqui para ler mais.

bodycopy01

Mudar as Regras do Jogo no Ciberrisco

O imperativo de estar seguro, vigilante e resistente

A maioria dos relatórios sobre cibersegurança gira em torno de um tema comum: apesar da crescente atenção e grau de investimento sem precedents em segurança, o número de ciberincidentes — e seus custos associados — continua a aumentar. Actualmente assiste-se a uma crescente sofisticação de piratas informáticos e de outros adversários, um problema particularmente difícil e que levam muitas pessoas a duvidar da capacidade de estarmos seguros num cenário em crescente evolução como este e marcado por ciberataques. Mas as questões mais importantes continuam por responder. Em particular: quais os motivos por trás desta tendência e como é que as organizações podem reverter tudo isto para ganharem a batalha do ciberrisco?

Carregue aqui para ler mais.

Lutar contra o cibercrime

As empresas têm que passar à ofensiva para se protegerem da crescente onda de cibercrime. Informação colectiva e avaliação humana, apoiados por uma segurança avançada podem ser aqui uma grande ajuda.

À medida que as actividades pessoais, comerciais e governamentais continuam a migrar para o mundo digital, o mesmo acontece com os criminosos. Os ciberataques em larga escala estão a tornar-se cada vez mais frequentes e dispendiosos para as empresas nos EUA. Os perpetores estão cada vez melhor financiados, mais sofisticados e melhor organizados do que no passado, representando muitas vezes redes de interesses e estados. Dezenas de bancos norte-americanos sofreram ciberataques no ano passado às mãos de perpetores estrangeiros.

E com as empresas e as agências governamentais a adoptarem cada vez mais a nuvem, a computação móvel e social e o nosso ambiente marcado pelas  tecnologias de informação está a tornar-se cada vez mais difícil de defender. As organizações têm que admitir cada vez mais que as violações de segurança são inevitáveis.

Carregue aqui para ler mais.

Cibersegurança de Dispositivos Médicos em Rede e Segurança de Pacientes

Perspectivas de Executivos na Área da Informação de Segurança na Saúde

Os dispositivos médicos em rede e outras tecnologias móveis de saúde (mHealth) são uma espada de dois gumes: Têm o potencial de desempenharem um papel transformacional na área dos cuidados de saúde mas também de serem um veículo que expõe os pacientes e os prestadores de cuidados de saúde a riscos à segurança e riscos de cibersegurança tais como ser alvo de pirataria informática, ser infectado com software nocivo, vulgo malware, ou ser vulnerável a acesso não autorizado.

As questões de segurança dos pacientes — ferimentos ou morte — relacionados com a vulnerabilidades dos dispositivos médicos em rede são uma preocupação crítica; dispositivos médicos comprometidos podem ser também usados para atacar outras partes da rede de uma organização. Carregue aqui para ler mais.

Cibersegurança de dispositivos médicos em rede e segurança de pacientes