Mobile Consumer Trends

Comunicados de Imprensa

Utilizadores de equipamentos móveis a nível global consultam os telemóveis mais de 80 mil milhões de vezes por dia

  • Utilização global de equipamentos móveis aumentou devido à maior penetração destes dispositivos, sobretudo smartphones e tablets, com os wearables a registarem a maior taxa de crescimento;
  • 78 por cento dos consumidores dos mercados desenvolvidos consultam os seus equipamentos móveis até uma hora após terem acordado, considerando-os indispensáveis no seu dia-a-dia;
  • Mensagens de texto e plataformas de Instant Messaging (IM) são as primeiras aplicações que os consumidores verificam logo de manhã. Em média, os consumidores consultam os seus smartphones 40 vezes por dia;
  • Número de utilizadores do serviço de pagamentos móveis (mPayments) em loja duplicou praticamente em todos os países. Em algumas geografias, a taxa de utilização anual foi cerca de 4 a 5 vezes superior;
  • A segurança continua a ser identificada como a principal preocupação para a utilização dos mPayments.

 

As taxas de utilização e de adoção de equipamentos móveis estão a aumentar a nível global - em algumas categorias mais do que duplicam - o que deixa antever uma alteração significativa no comportamento dos consumidores e uma crescente preferência pelas comunicações alternativas à voz, como é o caso das mensagens de texto e Instant Messaging. As conclusões são do estudo Global Mobile Consumer Trends, realizado pela indústria de Technology, Media & Telecommunications (TMT) da Deloitte.

“Não há dúvida que a realidade do consumidor conectado veio para ficar e vai transformar todas as indústrias e regiões do mundo”, referiu Miguel Eiras Antunes, Partner de consultoria, TMT, da Deloitte Portugal. “As previsões de crescimento a longo prazo, para a maior parte das empresas globais, dependem da capacidade de se manterem sempre um passo à frente dos hábitos dos consumidores, principalmente numa altura em que estão em constante evolução e transformação.”

Pagamentos móveis em crescimento contínuo

Os níveis de utilização do mPayment estão gradualmente a aumentar a nível global, apesar de esta ser ainda uma aplicação relativamente nova. De acordo com o estudo, 20 por cento dos consumidores nos mercados desenvolvidos já realizaram pagamentos móveis. Nos mercados emergentes quase metade dos inquiridos (47 por cento) afirma ter já utilizado o telefone para efetuar pagamentos nas lojas, com 65 por cento a manifestar interesse em utilizar esta tecnologia.

A China, que possui um mercado onde predominam as transações com dinheiro, tem sido nos últimos anos um dos países a adotar mais rapidamente os pagamentos móveis nas lojas, com um crescimento de 66 por cento em termos de utilização face ao ano passado.

Apesar desta tendência, os inquiridos identificaram a segurança como a principal razão para não adotarem os mPayments – com 40 por cento a demonstrarem uma preocupação com a falta de segurança dos pagamentos móveis.

“Estes resultados relativos aos mPayments evidenciam alguns pontos surpreendentes no atual mercado global de consumo móvel. É interessante perceber que os consumidores que residem em países tecnologicamente avançados, como é o caso da Alemanha, França e Estados Unidos, são aqueles que se mostram mais relutantes em utilizarem soluções de pagamentos móveis, comparativamente com os dos mercados emergentes”, destacou Miguel Eiras Antunes, da Deloitte. “A falta de confiança na segurança dos mPayments aponta ainda para uma necessária educação dos consumidores, considerando que estes sistemas oferecem, na maioria dos casos, mais segurança que os métodos de pagamento tradicionais.”

Principais conclusões do estudo Global Mobile Consumer Trends da Deloitte:

  • Mobilidade em várias formas e dimensões: No seguimento das tendências anuais, o número global de consumidores que possuem equipamentos móveis continua a aumentar. 78 por cento possuem smartphones, praticamente 10 por cento têm wearables e mais de 50 por cento são donos de um tablet. Os resultados do estudo mostram ainda que um quarto dos consumidores em mercados emergentes planeia adquirir um equipamento wearable nos próximos 12 meses. Em termos de países, Singapura lidera a tabela mundial dos consumidores mais conectados. A Polónia ocupa um lugar bem próximo do topo em cada uma das categorias, seguida de perto pelos EUA, Austrália e Itália.
  • Consumidores gastam mais tempo com equipamentos móveis: Quase todos os consumidores móveis consultam os telefones até três horas após terem acordado. Nos mercados emergentes, 93 por cento dos consumidores verificam os seus equipamentos até uma hora (ou menos) depois de acordarem. Ainda 14 por cento dos inquiridos, nos mercados emergentes, consultam os telefones pelo menos 100 vezes durante o dia.
  • Mensagens de texto e Instant Messaging são os favoritos dos consumidores: Globalmente, entre as distintas aplicações móveis disponíveis, as mensagens de texto e os serviços de Instant Messaging (IM) são aqueles que os consumidores procuram logo que acordam de manhã. Apesar do serviço de voz continuar a ser o mais utilizado nos mercados desenvolvidos, com 76 por cento dos inquiridos a reportarem a sua utilização na última semana à realização do estudo, as mensagens de texto surgem logo atrás, com 74 por cento.
  • Preferências regionais pela rede móvel vs Wi-Fi: Nos mercados desenvolvidos, as velocidades 4G são consistentemente mais elevadas que as velocidades Wi-Fi. Na região das Américas, o Wi-Fi é a opção de ligação à internet preferida. Na Europa e Ásia Pacífico, a ligação móvel surge em primeiro lugar (4G). 

Para mais informações contacte:

Communications & Media Relations

 

Miguel Jerónimo 

mijeronimo@deloitte.pt

Tel: 210 423 064

 

Filipa Matos

mamatos@deloitte.pt

Tel: 210 423 038

O Global Mobile Consumer Trends reúne informações sobre o comportamento dos consumidores, as tendências e as opiniões face a um leque variado de produtos e serviços móveis e wireless, nas diferentes regiões e em países específicos. O estudo apresenta uma perspetiva abrangente do ambiente que envolve o mercado de consumo móvel e estabelece comparações entre países e níveis de mercado. Foi realizado em 6 continentes, 31 países e contou com a participação de 49.500 inquiridos, valor que representa o comportamento de aproximadamente 70 por cento da população mundial.

Para mais informação sobre o Global Mobile Consumer Trends consulte: www.deloitte.com/global-mobile-consumer-trends

 

Sobre a Deloitte

“Deloitte” refere-se a Deloitte Touche Tohmatsu Limited, uma sociedade privada de responsabilidade limitada do Reino Unido (DTTL), ou a uma ou mais entidades da sua rede de firmas membro e respetivas entidades relacionadas. A DTTL e cada uma das firmas membro da sua rede são entidades legais separadas e independentes. A DTTL (também referida como "Deloitte Global") não presta serviços a clientes. Para aceder à descrição detalhada da estrutura legal da DTTL e suas firmas membro consulte www.deloitte.com/pt/about

A Deloitte presta serviços de auditoria, consultoria fiscal, consultoria de negócios e de gestão, financial advisory, gestão de risco e serviços relacionados a clientes nos mais diversos setores de atividade. Com uma rede globalmente ligada de firmas membro em mais de 150 países e territórios, a Deloitte combina competências de elevado nível com oferta de serviços qualificados conferindo aos clientes o conhecimento que lhes permite abordar os desafios mais complexos dos seus negócios. Os mais de 225.000 profissionais da Deloitte assumem o compromisso de criar um impacte relevante na sociedade.

A informação contida neste comunicado de imprensa está correta no momento do envio à comunicação social.

Did you find this useful?