Pesquisas

Competências e futuro do trabalho em manufatura

Como serão os empregos na era digital?

Pesquisa da Deloitte em parceira com The Manufacturing Institute examina a atual escassez de talentos na manufatura. Há uma lacuna crescente entre os empregos que precisam ser ocupados e os talentos qualificados capazes de preenchê-los.

Com o objetivo de apoiar no avanço do das discussões sobre ambiente de contratação de hoje e o futuro do trabalho de manufatura, a Deloitte e The Manufacturing Institute lançaram o estudo “Competências e futuro do trabalho em manufatura”. A pesquisa destaca uma lacuna crescente entre os empregos que precisam ser ocupados e os talentos qualificado capazes de preenchê-los.

A maioria das empresas participantes do estudo classificaram a escassez de profissionais como "muito alta" nas áreas: talento digital, produção qualificada e gerência operacionais. Os entrevistados preveem ainda que a dificuldade para encontrar pessoas qualificadas para essas áreas triplique nos próximos três anos.

O não preenchimento de vagas pode ser entendido de diversas maneiras no setor de manufatura. Para alguns, pode ser a incapacidade de responder a novas oportunidades de mercado. Para outros, o fracasso em apoiar a inovação e o desenvolvimento de novos produtos.

O estudo aponta também algumas abordagens estratégicas para influenciar um futuro do trabalho mais positivo:

  • Aproveitar o ecossistema da força de trabalho emergente;
  • Aproveitar os recursos da geração de baby boomers que se aposentam;
  • Desenvolver treinamentos internos que envolvam uma força de trabalho de várias gerações;
  • Criar parcerias público-privadas;
  • Reforçar programas de capacitação.
Você achou útil?