Pesquisas

Refinarias e riscos

Protegendo ativos downstream de ameaças cibernéticas

Empresas de óleo e gás do segmento de downstream – do refino à distribuição – estão cada vez mais conectadas, melhorando sua eficiência e desempenho. Mas a adoção de novas tecnologias, como a Internet das Coisas (IoT), oferece também riscos aos sistemas. Para reverter esse quadro é importante implementar programas de segurança cibernética para proteger os ativos de downstream.

As organizações de óleo e gás estão integrando cada vez mais as inovações tecnológicas em suas atividades, tornando processos mais rápidos e eficientes – e, inevitavelmente originando aberturas para possíveis violações de segurança cibernética.
Nesse contexto, a Deloitte elaborou o artigo “Refinarias e riscos: Protegendo ativos downstream de ameaças cibernéticas”, que destaca os desafios enfrentados em diversos negócios do segmento de downstream, incluindo fornecimento, comércio, refino, distribuição e varejo. A análise oferece um modelo para avaliação de riscos e estratégias que visa a prevenir e mitigar riscos, para que as empresas se mantenham mais seguras, vigilantes e resilientes.

Maximizar oportunidades e reduzir riscos na indústria petrolífera na era digital

A tecnologia IoT demonstra potencial para aumentar a produção, reduzir custos e melhorar a segurança. No segmento de downstream, a ferramenta auxilia a identificar com precisão falhas de equipamentos com antecipação, economizando tempo e custos. Ela evita ainda que as empresas substituam seus dispositivos de forma precoce, melhorando os cronogramas de manutenção preventiva.

Devido ao valor que a tecnologia IoT pode trazer, é importante que as organizações criem flexibilidade em seus programas de segurança cibernética. Conectar sensores e sistemas de controle acarreta riscos inerentes, especialmente se estiverem ligados a redes externas, mas restringir ou bloquear a interconectividade pode prejudicar a criação de valor. Por isso, as empresas precisam identificar e quantificar os riscos e benefícios de alavancar novas tecnologias.

Criação de modelos para avaliar, prevenir e mitigar riscos cibernéticos:

• Avaliar os principais componentes para prevenir ameaças em refinarias e desenvolver estratégias corporativas robustas para implementar melhorias

• Considerar pessoas, processos e tecnologias usadas. Esses pontos auxiliam as análises de maturidade de comportamento e controle significativo da organização para diminuir riscos e apontar soluções pontuais

Você achou útil?