Pesquisa

Mercado de cessão de créditos

Perspectivas de investimentos e vendas no mercado brasileiro

A Deloitte tem a satisfação de apresentar a pesquisa Mercado de cessão de créditos, que traz a visão de investidores e vendedores do mercado brasileiro.

O levantamento traz a perspectiva dos principais players sobre diversos temas, como o volume esperado para essas transações e as carteiras e os setores priorizados para essas transações, além de insights sobre a estruturação, as barreiras e os incentivadores deste tipo de transação.

Mercado de cessão de créditos

Faça o download da pesquisa

Destaques da pesquisa

  • Após queda no volume de transações em 2020, o apetite para investimento em portfólios de créditos deve crescer até 2022. O valor de face a ser vendido também tende a aumentar substancialmente em 2021: entre os vendedores pesquisados, esse valor deve chegar a R$ 33,3 bilhões – estimativa que deve ser superada considerando todos os players de mercado.
  • A diferença entre a percepção de valor e o preço ofertado é a principal barreira para as transações, tanto para os vendedores quanto para os investidores. A preparação adequada dos vendedores em relação à precificação é relevante para a viabilização dessas operações.
  • O principal fator que pode levar à desistência do investimento em um portfólio é a apresentação de informações inconsistentes. O entendimento das práticas de mercado, a transparência e o apoio na preparação das informações são as principais contribuições de uma assessoria nesse processo, tanto para vendedores quanto para compradores.
  • Para os investidores, as carteiras priorizadas até 2022 serão de créditos massificados sem garantia e single names.
  • Para os investidores em créditos massificados, os setores com maior potencial de crescimento na venda de ativos são os bancos, varejo, fintechs e financeiras. Já entre os investidores de dívidas corporate também destacam-se, além dos segmentos financeiros, o setor público e de utilities.
Você achou útil?