${title}

É hora de os países da América do Sul mudarem a forma como planejam seu futuro econômico. Se as emissões de carbono e as temperaturas continuarem aumentando, o nosso “novo normal” será uma economia cada vez mais afetada pelo clima – e a América do Sul será uma das regiões mais prejudicadas do planeta.


Porém, há um caminho alternativo. Se nos comprometermos com um futuro livre de carbono, teremos um ponto de virada climático e econômico para o Brasil e toda a região nas próximas décadas. O benefício líquido da transição da América do Sul poderá vir na forma de crescimento de 1% do PIB em 2070 – ou o equivalente a US$ 150 bilhões –, um benefício passível de aumento a cada ano subsequente, com geração de milhões de empregos.


A transformação das economias sul-americanas para criar um futuro ‘net zero’ exigirá um compromisso significativo de liderança, coordenação e dedicação de tempo e recursos. Ela oferece um futuro mais próspero, que evitará os impactos dramáticos das mudanças climáticas e criará a base para um crescimento econômico sustentável, a longo prazo, para a América do Sul e para o mundo.


Saiba mais

Turning point – um novo clima econômico na América do Sul

Faça o download dos arquivos que apresentam conclusões do estudo:


Relatório completo do estudo

Sinopse, com visão sobre a realidade do Brasil

Anexo técnico

${buttonText}

Destaques do relatório

${description}
${type1}

Planejamento para o futuro econômico da América do Sul

O custo da inação sobre as mudanças climáticas

${type2}

A oportunidade para a América do Sul

Um futuro livre de carbono criaria um ponto de virada para a região

${type3}

Hora de agir

Quatro fases que moldam nosso futuro econômico e climático

Mergulhe nos dados

${description}

Contate-nos

${description}
Anselmo Bonservizzi

Sócio-líder de ESG e Risk Advisory da Deloitte Brasil

Dr Pradeep Philip

Sócio-líder de Deloitte Access Economics

Ricardo Briggs

CEO e Regional Managing Partner da Deloitte Chile

${name4}

${role4}