Pesquisas

O paradoxo da Indústria 4.0

Superando desconexões no caminho para tranformação digital

As empresas devem considerar algumas questões estratégicas para alcançar o objetivo.

A indústria 4.0 expandiu as possibilidades de transformação digital e aumentou sua importância para as organizações. Diante desse contexto, a pesquisa global da Deloitte "O paradoxo da Indústria 4.0", que contou com a participação de 361 executivos de 11 países, analisa como e onde empresas dos setores de manufatura, petróleo e gás, energia e mineração estão investindo ou planejando investir para completar esse processo.

O estudo revela uma mistura de entusiasmo e investimentos futuros ambiciosos, bem como uma série de desconexões entre os planos e ações das empresas. Embora a transformação digital tome forma em quase todas as organizações, os paradoxos podem ser observados em torno da estratégia, da transformação de supply chain, da disponibilidade de talentos e dos direcionadores de investimento.

Confira cinco paradoxos identificados na pesquisa:

O paradoxo da estratégia

A maioria dos entrevistados (94%) indicaram que a transformação digital é um objetivo estratégico de primeira linha para sua organização. No entanto, isso não significa que eles explorem todas possibilidades estratégicas viabilizadas pela transformação digital. Entre os respondentes, 68% veem esse processo como um caminho para a lucratividade.

O paradoxo dos suprimentos

Executivos identificaram a cadeia de suprimentos como uma área importante para os investimentos atuais e futuros em transformação digital, indicando que as iniciativas da área são prioritárias. No entanto, os executivos de suprimentos –  e aqueles de fora da diretoria – que conduzem as operações do dia a dia não têm completa autonomia para decidir sobre os investimentos necessários.

O paradoxo do talento

Os executivos estão confiantes de que possuem os talentos certos para apoiar as transformações digitais. Apenas 15% dos entrevistados indicaram que precisam alterar drasticamente a composição e os conjuntos de habilidades existente. Ao mesmo tempo, porém, os executivos indicam que encontrar, treinar e reter o talento certo permanecem desafios organizacionais e culturais prioritários.

O paradoxo da inovação

Executivos relatam que suas iniciativas de transformação digital são impulsionadas em grande parte pela melhoria da produtividade e pelas metas operacionais. No entanto, oportunidades inovadoras são abundantes - e não devem ser descartadas. Organizações impulsionadas por outros fatores, como um maior desejo de inovação e foco na estratégia interna, relataram um retorno do investimento igualmente positivo.

Em torno do ciclo físico-digital-físico

A pesquisa sugere que os executivos estão cientes das oportunidades que a Quarta Revolução Industrial proporciona - e que eles valorizam a transformação digital como uma forma de aproveitar esse crescimento. Ao mesmo tempo, as desconexões em diferentes áreas apontam que os executivos não têm certeza de como chegar lá, mesmo planejando investimentos mais significativos no futuro.

Você achou útil?