Pesquisas

Como preparar a força de trabalho do amanhã para a Indústria 4.0

Posicionamento para ação nos negócios

Estudo da Deloitte aponta que empresas, universidades, governos e talentos precisam se coordenar para acompanhar as mudanças e exigências da Quarta Revolução Industrial.

A Quarta Revolução Industrial está transformando a maneira como as pessoas trabalham e como resultado, é possível que, em um futuro não muito distante, os profissionais encontrem funções e locais de trabalho diferentes dos de hoje. E, embora a Indústria 4.0 ofereça novas oportunidades, muitos dos 1,8 bilhão de jovens de todo o mundo têm dificuldades para se estabelecer profissionalmente, por não atenderem a todas as exigências requisitadas pelas empresas.

Para entender melhor este cenário, a Deloitte realizou o estudo “Como preparar a força de trabalho do amanhã para a Indústria 4.0”, em parceria com a Global Business Coalition for Education. O relatório examina as habilidades que os jovens precisarão para os empregos do futuro e apresenta caminhos para que as empresas possam ajuda-los a ter êxito nesse processo, assumindo um papel mais proativo na preparação desses jovens.

O estudo traz quatro recomendações principais para apoiar as organizações com esses desafios:

  • Alinhar os objetivos e abordagens com os stakeholders: trabalhar em um ecossistema mais amplo requer alinhamento de metas e resultados para gerar impacto.
  • Engajar-se em políticas públicas: o envolvimento estratégico em políticas públicas pode ser feito por meio do diálogo, da defesa, da colaboração e da influência.
  • Desenvolver estratégias de talento promissoras: o aprimoramento de estratégias já existentes para novos talentos que, sobretudo, promovam inclusão e inovação, também impulsiona o retorno econômico por meio da diferenciação.
  • Investir em abordagens de treinamento de força de trabalho: é preciso avaliar, investir e promover programas de treinamento de força de trabalho que estejam alinhados às metas de responsabilidade social, às práticas de talentos, às habilidades necessárias e à cultura empresarial.
Você achou útil?