Pesquisas

Fusões e aquisições na América Latina

Uma visão abrangente das tendências do setor na região

Há décadas, os países latino-americanos são vistos como um local promissor para empresas globais que buscam impulsionar os recursos naturais que a região possui e expandir seus mercados de atuação.

O estudo da Deloitte "Fusões e Aquisições na América Latina" indica que a atividade de M&A na região registrou crescimento no período de 2018-2019 devido a ações de privatizações de companhias estatais, acordos comerciais transfronteiriços e aumento de renda disponível.

O setor de energia e recursos naturais atraiu grande parte dos investimentos, alcançando a marca de US$ 53 milhões, seguido pelos serviços financeiros com US$ 45 bilhões. O Brasil se sobressai com o maior número de negócios (824), no valor de US$ 55 bilhões, entre todos os países da região.

Tendências de fusões e aquisições na América Latina

  • A prática de M&A na América Latina deve aumentar devido ao desenvolvimento do comércio entre países vizinhos e às políticas reformistas. Os recursos naturais existentes em muitos países latino-americanos são impulsionadores de investimentos em setores como óleo e gás e mineração
  • O Brasil permanece bem ranqueado em questões de investimentos em consequência à estabilidade política, à reforma do sistema de pensões e leilão de blocos de petróleo estatais. Contudo, a desaceleração do PIB brasileiro no primeiro trimestre de 2019 pode afetar o cenário.
  • O Chile fortalece alianças com países da Ásia e das Américas, concentrando-se em energias renováveis.

Indústrias

  • Em 2018-2019, o setor de energia e recursos registrou a maior movimentação de fusões e aquisições no valor de US$ 53 bilhões.
  • A indústria de serviços financeiros registrou 384 transações no valor de US$ 45 bilhões no mesmo período.
  • Brasil e México estão na dianteira e têm a maior atividade de fusões e aquisições no ramo de consumo.
  • A indústria de tecnologia, mídia e telecomunicações tiveram destaque principalmente pela terceirização de TI, adoção de 4G e internet das coisas (IoT).
  • O setor de saúde se concentra em impulsionar as fusões e aquisições por meio de prestadores de serviços em saúde e também de produtos farmacêuticos

Geografias

  • Em 2018-2019, as maiores ações na América Latina foram intrarregionais, com economias como Brasil, Chile e México sendo os países-chave de investimento de valor.
  • Fora da região, América do Norte (especial os Estados Unidos), Europa (França e Itália) e Ásia (China e Japão) foram os investidores mais significativos para a América Latina. Empresas nessas localidades buscam oportunidades de negócios em economias emergentes.

Desafios

  • A dependência excessiva de commodities e os preços voláteis de petróleo podem restringir atividades de fusões e aquisições na América Latina.
  • A incerteza nas decisões relacionadas ao acordo entre Estados Unidos, Canadá e México pode afetar a confiança dos investidores.
  • Preocupações com a sustentabilidade também impactam negativamente os negócios entre países.
Você achou útil?