Pesquisas

A revolução fintech em seguros

Um catalisador de mudanças

O avanço da tecnologia colidiu com antigas questões para criar uma série de desafios sistêmicos profundos e duradouros para as seguradoras. Como essas tendências afetarão os modelos de negócios e a indústria como um todo?

A ascensão da tecnologia financeira, a mudança do comportamento do consumidor e as tecnologias avançadas trazem impactos significativos para o setor de seguros. Além disso, insurtechs e startups de tecnologia continuam a redefinir a experiência do cliente por meio de inovações como assinaturas sem risco, compras in loco, ativação e processamento de sinistros.

O relatório da Deloitte Global “A revolução fintech em seguros” examina forças de disruptura no setor de seguros e apresenta quatro possíveis cenários para o futuro:

  • Mudança de canal: Parcerias com produtores e distribuidores, e ainda, inclusão de seguros em outros artigos e serviços podem permitir que clientes selecionem os produtos que melhor se adaptam ao seu estilo de vida.
  • Assinatura por máquina: Os avanços tecnológicos, incluindo inovações e algoritmos de inteligência artificial, tendem a individualizar a seleção de risco e o preço, possibilitando aos clientes poderão selecionar produtos com base em uma faixa mais ampla de pontos de preço.
  • Aumento do produto flexível: A cobertura flexível – orientada a eventos, modular e ajustável – deve evoluir para acomodar mudanças no estilo de vida e bem-estar entre os consumidores.
  • Seguro de vida E-Z: Dados os padrões de crescimento e compras nos mercados emergentes, as seguradoras que introduzirem produtos de prazo flexível e dominarem a distribuição digital sem comprometer a entrega do serviço provavelmente ganharão no mercado.

O futuro do seguro

Você achou útil?