Pesquisa

O impacto da pandemia na carreira das mulheres

Como evitar um retrocesso na obtenção da paridade de gênero no local de trabalho

Pesquisa global da Deloitte aponta que cerca de sete em cada 10 mulheres que passaram por mudanças negativas em sua rotina como resultado da pandemia de Covid-19 acreditam que sua progressão na carreira diminuirá.

Pode levar anos até que compreendamos todas as ramificações da Covid-19 em nossa sociedade e nos locais de trabalho. Uma coisa é certa: embora ainda estejamos aprendendo a lidar com a pandemia, cada um de nós teve que adaptar nossas vidas diárias para responder às restrições impostas por esse novo contexto.

A Deloitte realizou uma pesquisa global com quase 400 mulheres que atuam no mercado de trabalho em nove países para fornecer um cenário de como essas profissionais foram afetadas pela pandemia. O objetivo era descobrir como e em que grau suas vidas mudaram e o impacto dessas mudanças em suas carreiras.

Os resultados da pesquisa são alarmantes. Para muitas mulheres, a pandemia está afetando não só o equilíbrio entre vida e trabalho, como também a saúde física e mental. Algumas entrevistadas até questionam suas perspectivas de carreira atuais e de longo prazo. Parte das respondentes citou trabalhar mais horas por causa da pandemia, enquanto outras estão fazendo verdadeiros malabarismos com tarefas extras de cuidados com a família – como resultado das consequências relacionadas à pandemia – enquanto também trabalham em tempo integral.

A pesquisa pediu ainda que as participantes mencionassem as ações mais benéficas que suas organizações poderiam realizar para ajudar a mitigar os efeitos negativos da pandemia e garantir que permaneçam em suas organizações por muito tempo.

Os esforços para mitigar esses impactos serão essenciais para evitar o retrocesso do progresso da diversidade de gênero e ajudarão a minimizar as consequências sociais e econômicas de longo prazo que a pandemia teve nas mulheres.

O impacto da pandemia na carreira das mulheres
Você achou útil?