Article

Fusões e Aquisições da América Latina

Melhores práticas de integração e separação de empresas na região

Os últimos anos têm apresentado uma perspectiva singular para empresas que desejam realizar fusões e aquisições na América Latina.

Para contextualizar os desafios que englobam o mercado de fusões e aquisições, a Deloitte elaborou o estudo “Fusões e aquisições na América Latina”, que apresenta uma análise sobre as principais transações ocorridas na região, no período entre 2014 e 2017.

O cenário mostra um aumento nos desinvestimentos, como resultado de alguma instabilidade econômica na região e, mais recentemente, um retorno às aquisições na medida em que a depreciação das moedas locais tornou mais atrativos os ativos nesses países.

A pesquisa mostra que existem desafios em comum na região:

  • Acesso limitado a informações qualificadas para apoiar o processo de tomada de decisões e mitigação de riscos.
  • No caso das integrações, há um baixo nível de maturidade dos processos, da governança e dos controles da empresa alvo. Os processos são, muitas vezes, substancialmente manuais e dependem de recursos locais, em vez de automação. 
  • Há dificuldades constantes em manter o cumprimento de todas as exigências governamentais, principalmente em relação a questões tributárias, regulatórias, ambientais e jurídicas.
  • Salvaguardas contra a forte influência dos sindicatos trabalhistas locais.
  •  Os colaboradores da empresa alvo às vezes encontram dificuldades para se comunicar efetivamente emoutros idiomas, o que significa que as integrações globais enfrentam, muitas vezes, complexidades de comunicação adicionais.
  •  Adaptação às diferenças culturais, que influenciam a eficácia do co-trabalho e da comunicação durante os principais marcos do programa de M&A.

Há alguns facilitadores para garantir um processo de integração e desinvestimento efetivo na região:

  • O setor de serviços financeiros é bastante desenvolvido em toda a região, destacando-se por suas sólidas capacidades.
  • Instituições reguladoras altamente competentes.
  • Níveis de risco atrativos para o mercado de investimentos com bom equilíbrio entre risco e retorno.

 

Na América Latina, a due diligence, o planejamento de integração efetivo e a atenção ao gerenciamento de mudanças ,a serem realizados pelos compradores, continuam sendo algumas das considerações mais importantes ao preparar seu próximo negócio. O estudo “Fusões e aquisições na América Latina” aborda algumas dessas melhores práticas e lições aprendidas para alavancar sua equipe executiva no futuro próximo.

Você achou útil?